Escolha uma Página

Ser mãe nos dias de hoje – Quais são os desafios?

O que diferencia as mães de hoje das mães de outras épocas? Qual o significado em ser mãe na atualidade. Veja um pouco mais sobre esta reflexão e veja como um dos papéis sociais da mulher acaba interferindo em todas as demais nuances de sua vida.

Ser mãe é uma emoção igual  em qualquer época

E mesmo que haja diferenças sociais entre as mulheres, o significado da maternidade não muda muito com o passar dos anos. Mas as responsabilidades femininas e a participação da mulher na sociedade, isso sim mudou muito – veja mais sobre a participação da mulher neste artigo.

Mãe

Desde o início do século passado, uma revolução social resultou na ampliação dos direitos das mulheres, e não só isso, na expansão de se realizarem como bem entendem. A máxima “bela, recatada e do lar”, recentemente expressa pela revista Veja ao se referir a esposa do vice-presidente do país, caiu em desuso há muito tempo, mesmo que alguns reacionários teimam em achar que o lugar da mulher seja ainda ser um objeto de desejo e exaltação masculina, em não se expor (principalmente as suas vontades) e ser do lar – o que implica cuidar da casa e ser mãe.

Lugar de mulher é em todo lugar. Qual quer mulher tem o direito de ser quem é – seja a recatada e do lar, seja a profissional de destaque no seu segmento, seja como mãe (solteira, casada, biológica, afetiva, etc.), seja optando em não ser mãe.

E mesmo que os tempos tenham mudado, aquelas que optam pela maternidade muitas vezes precisam conciliar esta responsabilidade com tantas outras que vem exercendo em sua vida – trabalhar, estudar, liderar, cuidar da casa, pagar as contas, ser esposa, ser amiga, ser filha, etc. Mas o importante é que, mesmo que a situação seja difícil de conciliar, uma coisa não determina ou exclui a outra. Mãe continua sendo mãe – e isso começa mesmo antes de ter um ser crescendo no seu ventre.

Ser mãe, maternidade faz parte da natureza da mulher

Diferentemente do que muitos pensam, a maternidade é um sentimento, um desejo e uma atitude, e dura toda uma vida. É algo que pode começar bem antes de ter um filho propriamente dito. Realiza-se pela existência deste e, mesmo quando ele já seja um adulto, você ainda vive plenamente a maternidade. Mesmo que o filho seja do coração, ou seja, adotivo, nada impede que a mulher sinta este turbilhão de emoções. Não se trata de 9 meses de gestação, mas de um estado existencial muito mais complexo.

Sim, ser mãe é uma escolha – muitas não são mães propriamente ditas, mas usam a energia materna para desenvolver relações e trabalhos para com os outros. Há ainda mulheres que optam por ter filhos, e jamais, por opção ou por limitações pessoais, são mães de fato. Dar a luz nem sempre significa ser mãe.

Mãe

São três letras e uma complexidade incrível para compreender o que é ser mãe hoje em dia. Há um desejo imenso que faz uma mulher ser mãe – uma necessidade de entrega individual, que cada vez menos é influenciada pelas exigências sociais. E uma mulher pode ser mãe sem deixar de ser ela mesma. O que a leva a viver a maternidade em toda a sua glória é a consciência e o autoconhecimento, saber quem é, amar-se para poder amar outro ser, para que não haja projeções sobre a criança. E mesmo com tantas reflexões, ponderações, necessidades financeiras e responsabilidades que recaem sobre a mulher, vale a pena viver esta experiência inestimável que é esta ligação entre mãe e filho.

Imagens: Pinterest.

Pin It on Pinterest

Share This

Compartilhe agora!

Se gostou compartilhe com seus amigos e familiares!