Escolha uma Página

coloração para cabelo: Veja como tudo começou e sua evolução

A coloração para cabelo é uma vaidade feminina das mais antigas. Nos dias de hoje as garotas começam a colorir as madeixas cada vez mais cedo, e as mais velhas procuram fugir dos indesejáveis cabelos brancos, salvo algumas exceções que optam pelo charme e personalidade desse visual todo branquinho que vem ganhando cada vês mais adeptas, já aquelas que adoram colorir e mudar sempre de cor ou as mais fieis a uma cor mas que não abrem mão da coloração, sem problemas, pois com tantas opções de marca e cores no mercado hoje em dia isso ficou bem convidativo, eu particularmente amo o meu cobre laranjinha rsrsr. Mas o que pouca gente sabe é que muito antes de existirem as colorações como conhecemos hoje, já existia o costume de mudar a cor dos cabelos, utilizando os métodos disponíveis e até um tanto perigosos, dependendo da época. Se você tem interesse em informações e dicas que irão ajuda-la a aproveitar melhor a sua coloração. Acompanhe-nos nesse artigo.

Coloração para cabelos da sua criação até os dias de hoje

Arqueólogos descobriram que já desde a época dos neandertais eram usados vários materiais de coloração para cabelo e pele. Gauleses e saxões tingiam os cabelos de cores vibrantes para mostrar sua posição e provocar medo nos inimigos nas batalhas. Por motivos estéticos, políticos ou religiosos, produtos de origem animal ou vegetal eram usados para colorir cabelos no Egito, Grécia e Roma antiga. Algumas misturas primitivas permitiam o escurecimento dos fios, enquanto outros métodos uniam o uso de produtos alvejantes com longos períodos de exposição ao sol, para clarear os fios. No Egito antigo era comum colorir os fios utilizando henna e camomila. Na Idade Média o cabelo ruivo natural apareceu como resultado de uma variação genética. Por ser bastante incomum, foi alvo de preconceito, e os ruivos e ruivas eram acusados de bruxaria, simplesmente por terem o cabelo de uma cor diferente. No século XVI o ruivo brilhante da rainha Elizabeth I tornou o cabelo ruivo aceitável, e em pouco tempo, cabelos estavam sendo coloridos em tom avermelhado, utilizando a henna, que remontava aos tempos dos antigos egípcios.

Cores de cabelos: de onde vem?

Também era comum o uso de perucas cobertas de talco, que resultavam numa coloração em tons pastéis que variavam entre o rosa, amarelo, cinza e azul. Cabelos louros eram muito desejáveis, e para isso eram utilizadas a potassa cáustica e até mesmo a soda cáustica para clarear. Nitrato de prata era usado para escurecer o cabelo, até que o excesso do uso resultou em uma cor arroxeada. O resultado dessa cor acabou levando à criação da primeira tintura sintética.
Até o início do século XX a coloração era feita a partir de uma grande variedade de tinturas naturais e à base de ervas. Com a descoberta da parafenilenodiamina e seu uso na criação da tintura sintética, e também que o peróxido de hidrogênio era um produto mais suave e seguro para clareamento dos cabelos, Eugene Schueller começou a criar suas primeiras fórmulas de coloração para cabelo, à base de compostos inofensivos. As tinturas foram uma inovação formidável para a época, oferecendo uma gama sutil de cores. Assim, em 1909 era lançada a primeira tintura química comercial, inicialmente batizada como Aureole, que posteriormente ficou conhecida como L’oreal.

Cores de cabelos: de onde vem?

EUGENE SCHUELLER, O CRIADOR DA TINTURA SINTÉTICA E DA L’OREAL

O processo duplo para tingir cabelos de louro veio em seguida, quando em 1932, Lawrence Gelb criou um corante que realmente penetrava nas raízes dos cabelos, criando a empresa Clairol. Em 1950 ele finalmente introduziu a primeira tintura de cabelo que clareava o cabelo sem alvejante, inaugurando a era moderna da tintura de cabelo, permitindo inclusive o uso de coloração para cabelo em casa.

o que causa cabelo branco…

A cor natural dos cabelos depende da combinação de melanina, proteína presente no córtex dos fios que forma cadeias, que originam fibras ao longo do cabelo. Cabelos mais escuros contém quantidade maior de grânulos de melanina, enquanto cabelos louros possuem quantidade menor. Com o envelhecimento o córtex perde melanina, levando a redução de pigmentação, aparecendo os cabelos brancos. Geralmente os cabelos brancos aparecem após os 40 anos, mas em alguns casos incomuns podem começar a aparecer na adolescência.

Cores de cabelos: de onde vem?

MERYL STREEP, HELEN MIRREN E VERA HOLTZ ASSUMIRAM SEUS CABELOS BRANCOS

Cores de cabelos: de onde vem?

coloração para cabelo: Veja como tudo começou e sua evolução

coloração para cabelo: Veja como tudo começou e sua evolução

coloração para cabelo temporárias e progressívas

Depende do tipo de tintura que você utiliza. As colorações podem ter origem natural ou sintética e podem ser classificadas de acordo com a fixação nos cabelos:
TEMPORÁRIAS – Mudam a cor do cabelo por um curto período de tempo, sendo removidas com o uso de shampoo, já que não penetram na fibra do cabelo. É uma tintura superficial.
PROGRESSÍVAS – São compostas de soluções aquosas de sais metabólicos, como por exemplo as colorações que contém chumbo. É uma das técnicas mais antigas (no período greco-romano o óxido de chumbo era misturado ao hidróxido de cálcio e água, e a reação do chumbo com o enxofre das proteínas do cabelo forma o sulfeto de chumbo, que tem cor preta). Permanece mais tempo que as temporárias, mas o acúmulo de chumbo no organismo pode provocar lesões neurológicas, estomacais e até osteoporose. No Brasil a ANVISA permite o uso desses produtos, seguindo algumas restrições devido a taxa de absorção da substância pelo couro cabeludo.

coloração permanente e semipermanente 

SEMIPERMANENTES Penetram parcialmente nas fibras dos cabelos, permanecendo um tempo maior que as tinturas temporárias, porque o pigmento se oxida no interior da fibra promovendo a cor. Um exemplo dessas colorações é a henna, utilizada desde o Egito antigo. Ela é extraída da espécie vegetal Lawsonia inermis, que confere cor que vai do castanho ao avermelhado.
PERMANENTES Penetram na fibra do cabelo, sofrendo oxidação com a água oxigenada, mas por serem moléculas pequenas, se unem originando grandes estruturas químicas, resultando numa permanência maior no interior da fibra.
Também é bastante comum a descoloração, onde ocorre uma reação de oxirredução, que torna o cabelo mais claro, no entanto mas fraco e quebradiço, uma vez que realiza a quebra das proteínas dos cabelos.

VEJA ESSE VÍDEO SOBRE COLORAÇÃO

E afinal, do que é feita a coloração capilar?

Os dois principais ingredientes envolvidos em qualquer processo de coloração para cabelo são o peróxido de hidrogênio e a amônia. O peróxido de hidrogênio, também conhecido como água oxigenada, auxilia o início do processo de formação da coloração e propicia maior duração da pigmentação. Quanto mais o volume de água oxigenada, maior a quantidade de enxofre que é removida do cabelo. A perda de enxofre gera a rigidez e a redução de peso do cabelo, por isso na maioria das colorações a água oxigenada é mantida a 30% de volume ou menos. A amônia permite o clareamento, agindo como um catalisador quando a cor natural do cabelo entra em contato com o peróxido de hidrogênio. Como toda substância alcalina, a amônia tende a abrir a cutícula do cabelo e permite a penetração da cor no córtex. Além a amônia presente nas colorações, é comum encontrarmos outros componentes, como:
Hidróxido de Amônio – base solúvel, não considerado cancerígeno.
Alcool Cetoestearílico – Utilizado em praticamente todas as formulações cosméticas, atua como agente emulsionante.
Amodimethicone – Silicone modificado com propriedades condicionantes, que age de acordo com a necessidade do cabelo.
Sodium Lauryl Sulfate – Substância de propriedade detergente, auxilia na remoção da sujeira do fio.
Como é possível perceber, a indústria da coloração para cabelo está evoluindo e investindo em pesquisa para torna-las cada vez menos nocivas aos cabelos, promovendo tratamento do cabelo na medida em que os tinge. No entanto, para manter os cabelos bonitos e saudáveis, é preciso prestar atenção e ter alguns cuidados antes, durante e depois da coloração:

  • Para cobrir cabelo branco é recomendável iniciar a aplicação sempre pela parte onde está a maior concentração de fios brancos, começando da raiz, seguindo para o meio e depois para as pontas.
  • Se você tem alguma química procure informar-se se o produto que você usa é compatível com a sua coloração.
  • Hidrate os cabelos com frequência.
  • Proteja os cabelos antes de exposições prolongadas ao sol.
  • Na lavagem, utilize água fria ou morna.
  • Utilize produtos de qualidade.
  • Na dúvida, procure um profissional.

Talvez você se interesse  também por esses posts da nossa tag cabelos coloridos ou cabelos platinados

Fale conosco! Comente este post, concorde, discorde, pergunte, e também nos diga o que você gostaria de ver nesse blog!

Aproveita e curte nossa página no FACEBOOK, e faz uma visitinha na nossa LOJA VIRTUAL!

Abraços e até a próxima!

Imagens do Pinterest, se você é dono ou conhece e não gostaria de ver sua imagem aqui, por favor entre em contato

 

Pin It on Pinterest

Share This

Compartilhe agora!

Se gostou compartilhe com seus amigos e familiares!