Escolha uma Página

Feminismo e femismo: Qual a diferenças

Lutar pela igualdade com respeito às diferenças

O homem que se coloca como superior à mulher é rotulado como machista. O femismo nada mais é que o rótulo para a mulher que se coloca igual ao machista. Há quem se sinta superior aos demais homens (não machistas). O femismo é o contrário de machismo em questões de gênero e igual em questões de ideologia.  Ambos tratam o ser oposto como inferior. Já o feminismo é equivalente ao masculinismo: Ambos preocupam-se com a igualdade entre os gênero. Assim não pesa nem para um lado nem para o outro. Feminismo e femismo são duas denominações totalmente distintas que precisam ser bem explicadas para não confundir.

Feminismo - igualdade

Feminismo ou o femismo? O que surgiu primeiro?

O feminismo foi posto em convenção no ano de 1848, em Nova Iorque e surgiu mais precisamente na Europa, em meados do século XIX. Suas causas são os ideais da Revolução Francesa. Com as mudanças sociais acontecendo, as mulheres encontraram lugar para reivindicar seus direitos. Mas seu alcance no mundo ocidental se deu nas primeiras décadas do século XX.  Começam o questionando do poder social, político e econômico até então regido somente pelos homens.  Com intuito de quebrar a hierarquização dos sexos, o feminismo não nivela a mulher abaixo do homem e sim ao lado.

Revolução Francesa - feminismo

Um marco do feminismo em nosso país

Um grande marco do feminismo no Brasil foi o direito ao voto em 1932. O decreto que estabeleceu esse direito foi o 21.076 do Código Eleitoral Provisório, durante o governo do presidente Gétulio Vargas. Ainda com algumas restrições, em 1934 o voto se torna livre para qualquer mulher. Já em 1946 se torna obrigatório, não somente para os homens, mas para as mulheres também.

feminismo - conquistas

O femismo é mais recente. Surge com a exacerbada luta das feministas, aquela que ultrapassa os limites da razão e paga com a mesma moeda o que o machista faz. Talvez pelo fato dos machistas serem tão durões, as feministas tenham exagerado ou não (dependendo do ponto de vista) e começa então a justificativa de um outra denominação: o femismo.

esporte-1482019_640

Há controversa sobre o femismo

Há quem defenda que o termo femismo não exista. Mas acredito que o femismo, pode ou não, ser temporário na vida de uma mulher feminista. Aquela feminista que se masculiniza para impor respeito talvez tenha criado um rótulo bem complicado de voltar as suas origens de igualdade e respeito. O machista não merece ser maltratado, mas, às vezes, o machista só respeita quem lhe falta com o respeito. Então surgem as femistas. Não por opção, mas por alguma necessidade.

Feminismo ou femismo: O que você é?

Agora que já conseguimos distinguir bem feminismo e femismo, que tal assumir sua posição? Eu sou feminista, às vezes femista e você? Acredito que não precisamos de rótulos, mas de posicionamento. Não é partido, é se impôr como alguém que luta por igualdade e respeito mútuo. Sou mulher, sou feminista, na maioria das vezes, e femista quando eu vejo que um machista qualquer não está me respeitando. Um homem que faz o mesmo tem a ideologia de masculinista. E quem acha que pode ser superior, o que posso fazer? Continuarei lutando pela igualdade. Igualdade no respeito às diferenças. Afinal, mulher nenhuma precisa fazer xixi em pé ou se masculinizar para se sentir igual ao homem em direitos. O igual que nos preocupamos em pregar é a igualdade em respeito e amor. Cada um com suas diferenças biológicas sendo respeitado e não sofrendo abusos por isso.

Homem-101001_640

Imagem da Internet. Se você é o dono ou conhece e não gostaria de ver sua imagem neste site, por favor entre em contato.

Fotos: Pixabay

Pin It on Pinterest

Share This

Compartilhe agora!

Se gostou compartilhe com seus amigos e familiares!